Notícias

21 MAI
[31 dias com a Mãe de Jesus:

31 dias com a Mãe de Jesus: "Ó Senhora das Vitórias, aceitai-me como filho(a) e guardai-me sob o vosso manto protetor"


Rogamos a "vossa proteção para nunca abandonar a fé católica, traindo a Jesus. Conservai-me na graça de vosso divino filho".


O mês de maio é dedicado a Virgem Maria, mãe de Jesus Cristo. Responsável há quatro anos pela Paróquia de Nossa Senhora das Vitórias, localizada em Jardim Vitória, na cidade de Itabuna, Padre Gilmar Oliveira dos Santos fala sobre o significado desse título e como a relação dele com o Senhor Jesus Cristo estão intimamente ligadas ao título mariano. 
 
“O título se refere ao fato de que ela traz a vitória, em alusão a pessoa de Jesus. Maria está sempre ligada a pessoa de Cristo, e ao título que recebe. São invocações que remetem sempre a alguma situação cujo o povo se identifica. E então, acaba se encontrando naquele título. Mas o nome que recebe não é por causa dela mesmo, é sempre em vista daquele que ela traz”, explicou o pároco. 
 
História
 

No ano de 1627, a região de La Rochelle, situada na França acabou por se tornar âmbito de crescente protestantismo. Na época, o rei, que era católico, Luís XIII se reuniu com o seu ministro, um Cardeal por nome de Richelieu. Ambos juntam exército para fazer um cerco a La Rochelle. A proposta era dominar a progressão da onda anticatólica que monopolizava a cidade. No entanto, os protestantes eram aliados da Inglaterra, uma potência bélica e ganhar a batalha exigiria grande esforço.
 
Luís XIII pediu à sua esposa, a Rainha Ana da Áustria, para fomentar em todos os templos religiosos de Paris, a realização de orações públicas pedindo o triunfo da fé católica nas igrejas da cidade. Feito isso, todos os sábados, um grande número de fiéis, a corte e o clero à frente rezavam o terço, para pedir a Deus a derrota dos protestantes. Até mesmo os soldados foram convocados pelos capelães a orarem. Por volta da tarde, orações em louvor à Virgem Santíssima ecoava com a voz de todos os reunidos. Em pouco tempo a praça se rendeu. O rei lançou em Paris, como recordação da vitória, a pedra fundamental de uma igreja que se chamou Nossa Senhora das Vitórias. 
 
“O título nos recorda que nós cremos em um Deus que nos auxilia e que é profundamente solidário com cada um de nós. Então, o fato de sermos igreja é porque nós acreditamos que Ele nos cria para sermos vencedores  e não perdedores. A nossa vitória está na pessoa de Jesus Cristo. A nossa fé é a nossa Vitória. A fé nEle que nos ajuda, nos auxilia, pois o Divino é solidário com o seu povo e com a sua gente. A importância do título é nesse sentido”, pontua o sacerdote. 
 
A imagem
 
A escultura original que retrata a Senhora da Vitória não resistiu ao tempo, contudo, há uma bandeira com sua imagem,  datada do século XVIII. A escultura  pode ser descrita como feita em madeira policromada, olhos de vidro, e a representação da Virgem Maria com o Menino ao colo. Aos seus pés, como se estivesse ascendendo aos céus, uma nuvem cheia de cabecinhas de anjo. A evocação da santa é da vitória da vida sobre a morte; entre o bem e o mal. 
 
Em seu lado esquerdo, nos ombros, um manto azul bordado e dourados, como se estivessem caindo até os seus pés. No mesmo lado, está segurando um menino. Em 2005 foi restaurada, neste ano, era comemorado o 100º ano de sua coroação.
 
Sua festa é recordada no dia 15 de agosto, no entanto, na paróquia de Itabuna, por não ser feriado, a celebração é feita junto com a igreja do Brasil, sempre no domingo seguinte a data original devido a grande importância. Na ocasião é relembrada a proclamação do dogma da assunção de Nossa Senhora.
 
Mês de Maria

“Em toda a bíblia nós temos diversos personagens que foram muito importantes na história da Salvação, e Maria é uma dessas personagens. O que é que ela nos ensina sobre todo esse momento de profunda pandemia? Trata-se de alguém que Deus pediu a sua colaboração. Pediu a sua disponibilidade e ela prontamente disse sim a esse Deus que quis a colaboração dela, quis depender de Maria para colaborar em um projeto que Ele tinha. A realização desse projeto não foi nada fácil para Nossa Senhora. Levar esse projeto até o fim foi, para ela, difícil, mas, no entanto, ela não abriu mão desse projeto”, disse.
 
O padre destacou a persistência de Maria diante das dificuldades enfrentadas até o cumprimento de sua missão. “Ela não jogou tudo para o alto. Ela se manteve firme na sua fé, e se manter firme fez com que ela, então, chegasse ao Cenáculo, quando desce o Espírito Santo. Eu acredito que Maria tem tudo para nos ensinar nesse momento com o seu exemplo, com seu testemunho que, apesar de toda essa turbulência que nós estamos vivendo, é preciso nos mantermos firmes e fortes naquele que é a nossa esperança e esta esperança não nos decepciona. E da mesma forma como ela tinha uma missão e essa missão ela foi levada ao seu término graças a ela ter se mantido na fé”. 
 
Para ele, o mês mariano é uma oportunidade dada por Nossa Senhora para que, através do seu testemunho, não seja perdida a esperança. “Eu acredito que é o mesmo convite que ela nos faz hoje, nesse mês de maio, quando a gente vai enxergando e ouvindo tantas notícias ruins por conta dessa pandemia. Então ela diz para cada católico, ela diz para cada cristão é preciso manter a esperança naquele que é a nossa esperança”, avaliou.
 
Coroação e pentecostes

O pároco chama atenção para a grande relação de Maria com as intenções do Santo Espíritos “Antes de Maria gerar Jesus em seu ventre, ela gerou no coração. E aquilo gerado dentro dela, não foi por conta de uma intervenção humana, foi por intervenção divina. Obra do Espírito Santo. Então, quando as duas peças de coincidem é um recado para nós. Todo ser humano que se deixa conduzir por este mesmo Espírito que agiu na vida de Maria e fez com que ela engravidasse, antes de tudo no coração, todo aquele que se deixa levar por este Espírito, permite que ele faça uma diferença enorme na vida de qualquer ser humano”, falou.
 
Este ano tanto a Coroação de Maria quanto a Festa de Pentecoste acontecem em 31 de maio, último dia do mês Mariano. 

Oração a Nossa Senhora das Vitórias

“Santíssima Virgem Maria, Nossa Senhora das Vitórias, filha dileta de Deus Pai, Mãe de Jesus, nosso Salvador, tabernáculo do Espírito Santo, eis-me aqui diante de vossa imagem, para consagrar-me inteiramente a vós. Trago-vos, Senhora, minha vida, meu trabalho, os sofrimentos e as alegrias, as lutas e as esperanças, tudo que tenho e que sou para oferecer ao vosso filho por vossas mãos de mãe. Sou todo vosso, ó Maria. Peço vossa proteção para nunca abandonar a fé católica, traindo a Jesus. Conservai-me na graça de vosso divino filho. Dai-me força para viver de verdade o amor fraterno e assumir minha responsabilidade de cristão no mundo. Ó Senhora das Vitórias, aceitai-me como filho(a) e guardai-me sob o vosso manto protetor. Amém!”.

 

Foto: Reprodução | A12